terça-feira, 14 de agosto de 2012

Texto #1: Quem sou?


181148_374680972601591_646940113_n_large



Não vou negar que já desejei ser diferente, que gostaria de mudar aspectos em mim. Gostava de ser menos sensível, gostava de não me ligar tanto ás pessoas. Gostava de não ser de lágrima fácil. De ter um corpo como os das modelos da televisão  e um rosto perfeito. Gostaria de não responder mal a quem me aparecer á frente quando estou de mau humor.  Gostava de não ter pessoas que não gostam de mim e de ter muitos e verdadeiros amigos. Gostava de ter quem quero ter. Viajar quando quiser. Realizar os meus sonhos. Todos eles. Gostava de conhecer lugares e pessoas.

 Mas depois, regresso á realidade. Não tenho um rosto perfeito nem um corpo de sonho. Não tenho o tipo de cabelo que parece vindo do cabeleireiro. Não consigo ser fria. Mas sou real, existo e admito todos os meus defeitos. E o mais importante: tenho orgulho neles.

 Sim, sou muito desastrada e meto imensas vezes a pata na poça. Sim, não consigo ser demasiado fria com alguém e choro facilmente. Faço um drama quando vejo abelhas e grito cada vez que alguma borbulha começa a aparecer. Digo coisas e arrependo-me de seguida. Tomo atitudes reprováveis moralmente. Sou demasiado bruta por vezes, mas sempre com um toque de carinho. Não tenho milhões de amigos verdadeiros, mas os poucos que tenho têm milhões de defeitos, e sabes que mais? Eu adoro os defeitos deles.

 Transpiro e respiro sonhos, respiro vida, música, moda. Respiro carinho e amizade. Felicidade e muitas lágrimas. Sou imperfeição, mas todo o Ser Humano real o é.

 Sou o resultado da brilhante educação dos meus pais e a transformação do carinho recebido de quem gosta de mim.

 Sou tão infantil. Tão louca. Digo disparates. Sorrio mesmo quando não me apetece nada. Rio-me de tudo. Acho graça a tudo. Veja a vida com positivismo.

 Sei que não sou melhor que ninguém, mas jamais irei permitir que alguém se julgue melhor que eu.

 E tu quem és?

2 comentários: